Abas primárias

AUA

História

A idéia de associação de arquivistas uruguaios surge por iniciativa de um grupo de estudantes em 1984, logo após a fundação da raça Arquivologia, mas por diferentes circunstâncias alcançados em 1993. encarnada estudantes e graduados se uniram para trabalhar para interesses comuns; Esses interesses foram e são: defender os direitos dos arquivistas universitários e funcionários dos arquivos, promovendo a sua formação e desenvolvimento.

A idéia de associação de arquivistas uruguaios surge por iniciativa de um grupo de estudantes em 1984, logo após a fundação da raça Arquivologia, mas por diferentes circunstâncias alcançados em 1993. encarnada estudantes e graduados se uniram para trabalhar para interesses comuns; Esses interesses foram e são: defender os direitos dos arquivistas universitários e funcionários dos arquivos, promovendo a sua formação e desenvolvimento.A AUA desempenha um papel amplo e participativo no desenvolvimento do arquivamento uruguaio. Foi criado em 22 de novembro de 1993 na cidade de Montevidéu, obteve sua condição legal pela Resolução nº 851/994 do Ministério da Educação e Cultura. Além disso, seus estatutos foram aprovados. Desde a sua criação, a associação defende os interesses do grupo de arquivo nacional, aconselhando os órgãos de gestão pública e privada na concepção de uma política de arquivo que dá os arquivos do lugar no plano de desenvolvimento e identidade paísNo início, foi nomeada uma Junta Diretiva Provisória, composta pela sua Presidente, Marta Guerrero, 28 Secretária, Virginia Luzardo; Tesoureira, Nancy Pérez; e Vocal, María Fernanda Pozniak, além de uma Comissão Fiscal. Também são criados os subcomitês de Relações Públicas, Publicações, Cursos e Cursilhos, Investigações, Assuntos Jurídicos, Biblioteca e Arquivo.Desde a sua fundação, a ideia de preparar um anteprojeto da Lei dos Arquivos foi amadurecendo para apresentá-lo perante o Parlamento Nacional. Em 2001, a Comissão de Legislação foi criada para estudar e redigir uma Lei dos Arquivos Nacionais, com o objetivo de alinhá-la com todos os arquivos do país, mas sem sucesso ou apoio oficial.Com o passar do tempo, ele conseguiu traduzir um Código de Ética29 Profissional e uma Tarifa Comum; Ele é um membro ativo do Conselho Internacional de Arquivos (CIA) e da Associação Latino-Americana de Arquivos (ALA). Também fez acordos com várias instituições para desenvolver seus objetivos; Entre suas atividades, organizou o III Congresso de Arquivologia do MERCOSUL (CAM) em 1999 e o VIII CAM em 2009, ambos na cidade de Montevidéu.Por decisão de seus membros e com reconhecimento do MEC, foi designado em 22 de novembro como o Dia Nacional do Arquivista.